NETFLIX | Documentário sobre Ted Bundy explora o magnetismo do serial killer

[Imagem: Getty Images]

 

Um dos assassinos em série mais conhecidos nos Estados Unidos, Ted Bundy sequestrou, estuprou e assassinou mulheres durante a década de 1970. Preso, seu destino foi a cadeira elétrica em 1989, quando morreu com 42 anos. Desde então, sua fama parece ter só aumentado com o tempo.

 

 

Não são poucas as biografias que definem Bundy como um homem charmoso e sedutor, que enganava as vítimas com a sua “boa aparência e grandes olhos azuis”. O novo documentário da Netflix parece explorar este lado para reconstituir os crimes cometidos por Bundy. “Conversando com um serial killer: Ted Bundy” traz uma compilação de entrevistas, imagens de arquivo e gravações de áudio feitas com o assassino no corredor da morte.

 

“Sente medo quando olha para ele?”, pergunta um dos repórteres para uma mulher, no trailer divulgado esta semana. “Ele não parece que mataria uma pessoa”, responde ela.

 

Bundy matou pelo menos trinta mulheres antes de ser preso, mas nem a confissão de culpa parece ter diminuído a atração que pessoas comuns sentem pelo assassino. Especialistas em criminologia explicam esta atração de várias formas, desde o fascínio humano pelo incompreensível até uma forma de lidar com a própria agressividade.

O documentário estreia dia 24 de janeiro na Netflix.

 

Veja o trailer

 

Ana Paula Laux

Jornalista. Trabalha com curadoria de informação, gestão de mídias sociais e criação de conteúdo digital. Em 2014, lançou o e-book "Os Maiores Detetives do Mundo" (Chris Lauxx). Contato: analaux@gmail.com
Compartilhe aqui!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Ana Paula Laux

Jornalista. Trabalha com curadoria de informação, gestão de mídias sociais e criação de conteúdo digital. Em 2014, lançou o e-book "Os Maiores Detetives do Mundo" (Chris Lauxx). Contato: analaux@gmail.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!