10 curiosidades sobre o filme O Cão dos Baskervilles, com Peter Cushing

Primeiro filme de Sherlock Holmes feito em cores, O Cão dos Baskervilles trouxe Peter Cushing no papel do detetive, André Morell como Doutor Watson e Christopher Lee vivendo Sir Henry Baskerville.

 

 

Na trama, o detetive investiga a morte de Charles Baskerville e a lenda de um cão de outro mundo, que teria sido o responsável pelo assassinato. Confira 10 curiosidades sobre esta clássica adaptação de 1959.

* Fonte: IMDB.

 

1. Cachimbo fedorento

Peter Cushing foi o intérprete de Sherlock Holmes, porém realmente detestava fumar cachimbo. Para lidar com a situação, ele tomava um copo de leite depois de fazer cenas em que tivesse que dar umas baforadas.

 

2. Watson sérião

Doutor Watson foi vivido por André Morell, um dos primeiros a mostrar o parceiro de Holmes de forma mais séria e competente e menos trapalhona, como aquele vivido por Nigel Bruce na famosa série de filmes ao lado de Basil Rathbone.

 

3. Os cães

De acordo com uma das assistentes de produção, havia originalmente dois cães participando das filmagens. O primeiro, chamado Coronel, ficou marcado por ter mordido uma garçonete. O outro cachorro pertencia a Barbara Woodhouse, uma conhecida treinadora de cães, e custou cinco vezes mais para contratar.

 

4. Nos trinques

Peter Cushing forneceu seus próprios trajes de Sherlock para o filme, que combinavam com as famosas ilustrações de Sidney Paget publicadas na revista The Strand Magazine.

 

5. I hate spiders

Na cena em que uma tarântula aparece, Christopher Lee ficou realmente apavorado. Tudo porque ele tinha medo mórbido de aranhas.

 

6. Ponto pro cachorro

Em uma cena em que tinha que atacar Sir Henry Baskerville (Christopher Lee), o cão Coronel não quis pular em cima do ator, então começaram a cutucá-lo para que agisse. Quando Lee desistiu de esperar, Coronel pulou em cima dele e o mordeu em um de seus braços. Aparentemente o doguinho não gostou de ser cutucado.

 

7. Drácula

Um dos cenários do filme é uma remontagem do mesmo cenário usado para o castelo de Conde Drácula no filme O Vampiro da Noite (1958), no qual Sir Christopher Lee e Peter Cushing também estrelaram.

 

8. Adaptando

Peter Cushing gostava de fazer pequenas mudanças em suas falas. Um exemplo disso é o diálogo onde ele pergunta sobre quanto está sendo pago, que foi alterado para “Meus encargos profissionais estão em uma escala fixa. Eu não os modifico, exceto quando os remeto completamente”. Phyno.

 

9. Levanta o dedinho

Sir Christopher Lee frequentemente provocava Peter Cushing sobre alguns dos hábitos que ele incorporava em suas performances, levantando o dedo e enunciando suas consoantes.

 

10. Climão

De acordo com várias fontes, Christopher Lee e Andre Morell evitavam se encontrar durante as cenas pois os dois atores não se davam muito bem. No entanto, Peter Cushing e Morell gostaram de trabalhar juntos e repetiram a dose na produção da BBC, “1984”.

Compartilhe aqui!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Ana Paula Laux

Jornalista. Trabalha com curadoria de informação, gestão de mídias sociais e criação de conteúdo digital. Em 2014, lançou o e-book "Os Maiores Detetives do Mundo" (Chris Lauxx).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!