A MULHER NA JANELA | “Não é paranoia se está realmente acontecendo”

Por Raquel de Mattos – Um suspense interessante, com umas pitadas meio piegas, mas nada que atrapalhe o fluxo da obra.

Anna Fox é uma psicóloga que tem agorafobia (transtorno psicológico que a impede de sair de casa) e que gosta de observar a vida de seus vizinhos através das lentes de sua câmera fotográfica. Mora sozinha numa casa em um subúrbio de Nova York e esse é o seu passatempo. Até que o dia ela vê algo sinistro pela sua janela que vai questionar sua sanidade. Aconteceu ou não?

Bom, esse é um resumo simples do que acontece no livro (pois eu corria o risco de lhe encher de spoilers), mas ele não faz jus ao que é de fato o livro.

 

Marcado para ter o filme lançado em outubro deste ano, o livro é um suspense psicológico tenso, que vai se abrindo ao longo de suas páginas.

 

Apesar de não ter muita ação, o autor estreante tem uma escrita fluída, que te prende e faz com você queira devorar suas palavras em pouco tempo. Conforme vamos conhecendo mais Anna Fox, mais nos questionamos (ou pelo menos foi assim comigo) sobre a nossa sanidade.

Ela abusa de medicamentos, os mistura com vinho, com as várias garrafas de Merlot que ela ingere por dia e isso só me mostrou o quanto somos vulneráveis e que temos a ideia de que “não vai acontecer nada demais comigo” ou “isso só acontece com os outros”. Algumas pontas ficaram soltas pra mim, mas não posso revelá-las sem um risco de spoiler.

É um livro interessante, vale a leitura, apesar de não ter uma ação feroz acontecendo. Estou ansiosa pelo filme, que contará com Amy Adams no papel principal, apesar dos recentes escândalos envolvendo o autor A.J. Finn.

Nota 3 de 5

 

Título: A Mulher na Janela
Autor: A.J. Finn
Editora: Arqueiro
Páginas: 352

SINOPSE – Anna Fox mora sozinha na bela casa que um dia abrigou sua família feliz. Separada do marido e da filha e sofrendo de uma fobia que a mantém reclusa, ela passa os dias bebendo (muito) vinho, assistindo a filmes antigos, conversando com estranhos na internet e… espionando os vizinhos. Quando os Russells – pai, mãe e o filho adolescente – se mudam para a casa do outro lado do parque, Anna fica obcecada por aquela família perfeita. Até que certa noite, bisbilhotando através de sua câmera, ela vê na casa deles algo que a deixa aterrorizada e faz seu mundo – e seus segredos chocantes – começar a ruir. Mas será que o que testemunhou aconteceu mesmo? O que é realidade? O que é imaginação? Existe realmente alguém em perigo? E quem está no controle?

Compartilhe aqui!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Raquel de Mattos

Carioca aquariana da gema, museóloga em Barretos (SP). Fã de Agatha Christie, descobriu diversos autores fantásticos ao longo da estrada da literatura policial. Ama café, livros e chocolate e é fácil de ser agradada!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!