8 curiosidades sobre Testemunha de Acusação, adaptação de Agatha Christie

8 curiosidades sobre Testemunha de Acusação, adaptação de Agatha Christie

 

Com direção de Billy Wilder e estrelas como Charles Laughton, Tyrone Power e Marlene Dietrich no elenco, estreava em 1957 uma das adaptações mais aplaudidas de Agatha Christie.

A trama de Testemunha de Acusação é sobre o julgamento de um homem suspeito de um assassinato, e transcorre boa parte em um tribunal. Como não poderia deixar de ser em um suspense de Christie, o final é surpreendente.

O filme é uma adaptação do conto homônimo da autora, que virou peça de teatro em 1953. Abaixo, descubra oito curiosidades sobre Testemunha de Acusação, o filme.

 

1. O conto tinha outro nome

O filme é de 1957, mas o conto foi publicado em janeiro de 1925 na revista Flynn’s, com o título de Traitor’s Hand. Foi só em 1933 que o nome foi mudado para Testemunha de Acusação.

 

2. Diva triste

Marlene Dietrich torna qualquer filme glamoroso, mas não o suficiente para garantir um Oscar. A atriz interpretou a alemã Christine Helm Vole na história, e tinha certeza de que levaria a estatueta pelo papel. Ela até gravou um agradecimento pela indicação em seu show em Las Vegas na época do lançamento. Só que a indicação não veio.

 

3. Casados na vida real

O grande ator Charles Laughton, que viveu o advogado Sir Wilfrid Robarts, era casado na vida real com Elsa Lanchester, intérprete da enfermeira do advogado no filme. Elsa ficou conhecida pelo papel em A Noiva de Frankenstein, filme de 1935 com Boris Karloff.

 

4. Wilder x Hitchcock

Quando foi lançado, muita gente achava que a direção de Testemunha de Acusação era de Alfred Hitchcock. Uma notável coincidência acontecia entre os diretores. Agonia de Amor, filme de 1947 de Hitchcock com Gregory Peck e Ann Todd, também era confundido como uma obra de Wilder.

 

5. Segredinho

Antes de ser exibido aos meros mortais, foi exibida em Londres uma sessão especial do filme para a família real inglesa. Mas com a promessa de que nenhum sangue azul poderia revelar o final para ninguém.

 

6. Mais segredinho

Billy Wilder mantinha tanto segredo que nem mesmo o elenco do filme foi informado do fim da história. As revelações cruciais só aconteceram no último dia da gravação.

 

7. Inspiração

O tribunal que aparece no filme é literalmente inspirado em um tribunal verdadeiro, que fica dentro do conhecido Old Bailey, o Tribunal Central Criminal de Londres. O lugar data de 1585.

 

7. Desse eu gostei

Aparentemente Agatha era exigente quanto às adaptações de suas histórias. Tanto que, na época do lançamento, ela disse que Testemunha de Acusação “era o único filme até então baseado em uma história dela que gostou”. Nove filmes foram lançados antes desse, entre eles Lord Edgware Dies (1934) e O Vingador Invisível (1945), baseado no livro E Não Sobrou Nenhum.

 

8. Boca fechada

Após o lançamento, também foi feito um esforço para evitar que o final fosse arruinado pelo público. No fim do filme, foi incluído um pedido para que as pessoas não revelassem como a história terminava. Sem spoilers, pessoal.

* Livros e e-books de Agatha Christie

 

SOBRE O LIVRO

Título: Testemunha de acusação e outras histórias
Autora: Agatha Christie
Páginas: 272
Editora: L&PM
Compre o livro / e-book

SINOPSE – Leonard Vole está sendo julgado pelo assassinato de Emily French, uma senhora rica que fez dele seu único herdeiro, sem saber que era casado. Ele alega inocência, mas o julgamento toma um rumo inesperado quando Romaine, a mulher de Leonard, se apresenta como testemunha de acusação. Publicado originalmente em 1925, ‘Testemunha de acusação’ traz um dos enredos mais conhecidos de Agatha Christie, que foi adaptado aos cinemas, em 1957, pelas mãos do genial diretor Billy Wilder. Um drama de tribunal para se ler num fôlego só.Este volume traz ainda outras narrativas curtas das primeiras décadas da carreira da Rainha do Crime, como ‘A segunda batida gongo’, protagonizado por Hercule Poirot.

 

(Fontes: Wikipedia, IMDB)